O que tem nesse pão integral?

Naquela noite decidimos fazer um lanche rápido antes de ir ao teatro. Então, fomos numa dessas cadeias de sanduíches, que montam o seu pedido na hora. Adoro comer lá porque é tudo muito fresquinho e saboroso.

Meu marido decidiu inovar no pedido, e desta vez pediu que o sanduíche fosse montado no pão integral – desde que o pão não tivesse na composição a tal da linhaça. Embora muito saudável, a linhaça causa uma reação alérgica instantânea nele.

– Você pode me informar se nesse pão integral vai linhaça, ou farinha de linhaça? – Perguntou Paulo.

– Ele é alérgico! Por isso a preocupação. – Completei.

Nesse momento o funcionário nos olhou com um ar de “quequeiço”. Pediu que aguardássemos um instante e foi para a cozinha.

Quando estávamos quase desistindo de fazer o pedido, ele voltou acompanhado de uma comitiva de funcionários. Eles se reuniram numa espécie de “petit comité” e, mostrando a embalagem do pão, informaram que não havia linhaça.

Ok! Então, resolvido! Saindo um sanduíche de peito de peru no pão integral (sem linhaça)!

Na primeira mordida, Paulo começou a sentir sua garganta formigar. Seus olhos ficaram inchados e sua cara vermelha. Parecia um panda psicodélico. Sim, tinha linhaça!

Como não era a primeira vez que ele me dava susto, peguei um antiestamínico na carteira dele e imediatamente o fiz engolir duas cápsulas. Levantei e disse aos funcionários:

– Por favor, avise que no pão integral tem derivados da linhaça, se mais alguém perguntar.

i16

E corri com meu marido para o pronto-socorro. Lá tomou mais medicamentos via intravenosa e ficou com um sono incontrolável. Não saiu de lá com cara de panda, mas parecia que estava em estágio de hibernação.

Perdemos nossa noite de sábado e nosso teatro por causa disso. Mas, felizmente, nada de mais grave aconteceu.

Não é comum encontrar um alérgico a linhaça, reconheço. Mas a falta de informação poderia ter matado. No entanto, não vi maldade alguma por parte dos funcionários – o problema estava na informação que eles receberam (neste caso, na que eles não receberam). Problemas no atendimento ao cliente sempre existirão. E aí é que entra a grande questão. O que faz uma empresa ter um excepcional atendimento ao cliente é saber solucionar o problema dele.

Mas que solução tinha este caso? Bem, solução não teria, mas seria muito simpático se a marca pudesse ao menos se preocupar em saber se meu marido estava bem no dia seguinte, não? Ou mandar um pedido de desculpas, se colocando à disposição para ajudar no que fosse preciso. Perderam a chance de transformar um cliente insatisfeito em cliente fiel. Sim, votaríamos para pedir um sanduba, só que a partir de agora no pão branco (sem linhaça).

A pesquisa americana National Customer Rage de 2013 informa que 76% dos clientes que reclamam ficariam satisfeitos com um pedido de desculpas. Sabe quantos deles tiveram um pedido de desculpas das empresas? Apenas 32%.

Você já teve essa experiência de apenas querer um pedido de desculpas por parte da empresa? Se sim, conte para nós como foi sua história!

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.